O futebol como arte é tema de mostra. Artista pinta mural ao vivo pela internet.

Exposição do artista plástico Enio Squeff na galeria PontoArt celebra o futebol arte durante o mês da Copa do Mundo; artista fará mural ao vivo em parede da Vila Madalena que poderá ser acompanhado pela Internet.

Detalhe da obra “Final”, 2014 | 117 x 150 cm | acrílico s/ tela e moldura

 

“O futebol é uma das mais belas danças sem música”, diz Enio Squeff, que abre sua nova exposição “Futebol é Arte”, na galeria PontoArt, a partir do dia 5 de junho. A mostra apresentará telas, desenhos, monotipias e bicos de pena alusivos ao futebol. Enio também irá confeccionar um mural de 16 metros quadrados na parede da galeria, e duas obras sobre a temática, que poderão ser acompanhados no local, ou via streaming, com transmissão neste site e pelo canal do artista no www.youtube.com/eniosqueff.

Amante do futebol, um esporte que o artista define tão importante para a cultura brasileira quanto o carnaval, ou o samba, Enio Squeff  sempre se interessou em transpor para as telas e em papéis a plasticidade das grandes jogadas.

Para ele, não se trata só de surpreender o virtuosismo  do craque, mas a beleza do esforço físico de cada atleta, o que inclui muitas vezes o quase desespero do goleiro em sua missão de impedir o gol.

Dentro da galeria, serão exibidas 7 telas em óleo e acrílico e dezenas de desenhos em bico de pena e monotipias. Do lado de fora, o artista fará uma grande painel de 4 metros de altura por 4 metros de largura e duas outras obras que serão usadas para serem colocadas na porta e janela da galeria. A confecção destas obras começa dia 5, junto com os jogos do mundial, e será realizada em frente à galeria PontoArt, na Vila Madalena.

Sob o olhar do artista, a genialidade na pintura se aproxima dos passes de gênios no futebol. Por isso, a criação das obras ao vivo será “transmitida”, como um jogo que vai se definindo lance a lance.

“Nas paredes da galeria, as imagens com movimentos dos jogadores em várias fases da pintura. Do lado de fora, na execução da obra ao vivo, estarão improvisos, justamente um dos mais belos atributos da arte do futebol.”

Além da transmissão, será possível interagir com o artista durante o seu processo criativo em rodas de conversa em frente a galeria, que acontecerão diariamente.

 

Jogadores entram para imaginário popular

No futebol, continua Squeff, os atletas, os jogadores entram para o imaginário popular quase como lendas, ao definirem as várias épocas do futebol, por seu desempenho principalmente nos jogos da Copa”.

“Na antiga Grécia, os vários jogos olímpicos tinham um caráter divino. Remontavam à época mítica, à cosmogonia, o período em que os deuses disputaram suas habilidades e que marcariam muito das características que assumiriam para os homens. O uso da flauta para o início dos Jogos Olímpicos, na Grécia, por exemplo, era uma rememoração e uma homenagem a Apolo que venceu Mercúrio, numa corrida e Marte, numa luta. O grande atributo de Apolo, porém, não era a sua habilidade como corredor ou lutador, mas sua absoluta integração às artes, a todas elas”, explica o artista.

Sobre o artista: muralista, ilustrador e escritor

Reconhecido por muitos de seus colegas artistas como “um pintor para pintores”, Enio Squeff já expôs no exterior  (Alemanha, Colômbia, Portugal e Cuba) e se inspira na cidade de São Paulo e na Vila Madalena, onde mora e mantém seu ateliê para diversas obras (veja aqui biografia de Enio Squeff).

Como muralista, pintou  “De Paulo de Tarso a São Paulo”, uma obra de 118 metros quadrados, em homenagem aos 450 anos de São Paulo, no SESC onde contou a história da formação da capital paulista sob a ótica da evolução da humanidade, passando pelo Egito antigo, à chegada dos jesuítas  até a metróple atual (veja aqui o making of da obra).

Também pintou um mural de 12 metros quadrados em homenagem a Dom Quixote, a propósito dos 400 anos da edição da obra de Cervantes, hoje exposto no hospital Prémier, na capital paulista.

A idéia de pintar a arte do futebol numa parede da Vila Madalena durante a Copa está em linha com o histórico do artista, amante do esporte, morador da Vila Madalena, onde também mantém seu ateliê, no qual durante anos pintou ao ar livre, enfocando principalmente a vida noturna do bairro.

Ilustrador reconhecido no Brasil, Espanha e Portugal (são centenas de obras ilustradas ao longo de sua carreira), o trabalho de Enio Squeff recebeu elogios recentes da crítica dos países ibéricos em razão das ilustrações feitas para as traduções para o espanhol e o catalão do livro “K”, de Bernardo Kucinski.

É também autor de cinco livros: “Música, o Nacional e o Popular” (editora Brasiliense); “Música da Revolução Francesa” (editora LPM ), “Vila Madalena, crônicas histórica e sentimental” (editora Boitempo); “Kislansky, o eterno e o moderno” (editora San Floro) e “A Origem dos Nomes do Municípios Paulistas” (Imprensa Oficial do Estado de São Paulo).

 


Serviço

Exposição de Enio Squeff “Futebol é Arte”

Onde: Galeria PontoArt, Rua Inácio Pereira da Rocha, 246.
Telefone: 11 2548-1661

Quando: abertura dia 5 de junho, às 19h. Até 5 de julho.

Reopen: 7 de junho, às 12h.

De terça a sexta: das 12h às 19h. Sábado, das 12 às 18h.
Galeria fecha domingos e segundas.

Youtube | assista, ao vivo, a partir do dia 5 de junho , o dia a dia da exposição e a produção
do mural de 16m2 na parede de um das ruas mais agitadas da Vila Madalena: youtube.com/eniosqueff
Facebook | siga-nos @enio.squeff
Flickr| conheça 116 desenhos em slideshow

Faça o download de algumas das obras da exposição ou deste release.

Informações: Lariza Squeff (11) 986-961-288 | Simone Reginaldo (11) 991- 846-229

 

Comentários